➤ A vida e história de Criolo

Kleber Cavalcante Gomes tem uma história muito interessante que vale a pena conhecer. Ele nasceu na cidade de São Paulo no ano de 1975, e, com o tempo, ficou conhecido como o rapper Criolo Doido, e, ainda, Criolo.

Sua música é baseada no rap, porém não é apenas isso. Ele mistura em suas canções elementos do soul, samba, música popular brasileira, hip hop, afro beat, entre outros.

A vida e história de Criolo

Criolo Doido iniciou o contato com a música ainda em sua infância. Quando tinha 11 anos, logo percebeu a força de expressão do rap quando viu um amigo seu criar um verso de rap.

Desde este momento, ele percebeu sua vocação, e, desde então nunca mais parou. Aos poucos, foi compondo não somente versos de rap para si mesmo, mas também começou a contar a história da cena hip hop da urbanidade de São Paulo. Essa cena urbana virou palco de canções interessantes e de improviso, mostrando que a cidade tem sempre muito a oferecer.

[caption id="attachment_3645" align="alignnone" width="640"] Criolo jovem[/caption]

Ele foi o inventor da rinha dos MCs, uma competição de hip hop caracterizada por batalhas de improviso. É uma festa onde os compositores improvisam ali na hora com muita criatividade. Segundo o que se conta, o próprio artista não domina o improviso, ele vem naturalmente, fruto da inspiração do instante.

Por admirar este tipo de composição improvisada, ele criou a rinha de MCs, uma importante colaboração à cena do rap de São Paulo.

Comprar camiseta Criolo

As origens de Criolo

Apesar de ter começado a cantar rap em 1989, Criolo somente começou a aparecer no cenário musical na primeira década dos anos 2000. Criolo trabalhou como vendedor ambulante, vendedor de lojas e também foi professor.

Sua vivência em múltiplos espaços de trabalho também contribuiu para que ele colocasse mais letras inspiradas em suas canções, contando a vivência do povo brasileiro no dia a dia das ruas da sua cidade.

Com o novo nome de Criolo Doido, o cantor começou com seu primeiro disco chamado Ainda é Tempo, em 2006. O tema, que lembra uma das músicas da banda Legião Urbana, é uma das marcas do começo de sua carreira.

Foi nesse mesmo ano que começou a rinha de MCs e ainda, já em 2010, ele fez a gravação de um DVD ao vivo chamado Criolo Doido Live in SP, começando a carreira com muita produção.

Foi somente em 2011 que Criolo Doido mudou o nome para somente Criolo. Ele mudou o nome pois considera que ser chamado de doido é um elogio, e citou o exemplo de sua mãe. Por tudo o que sua mãe passou e viveu, as coisas por que ela lutou e conquistou pela arte e cultura no bairro onde viveram, ele não se considera merecedor desse elogio.

Ser doido, em sua concepção, equivale a alguém que faz mudanças significativas em seu ambiente, tornando o mundo um pouco menos ‘sensato’ e mais ‘doido’, de um ponto de vista positivo, por isso a mudança do nome. É interessante frisar os motivos pelo qual ele mudou de nome e a influência de sua mãe nesse processo.

Um dos principais sucessos do cantor é ‘Não existe amor em SP’, que é do disco Nó na Orelha. Essa música é uma mescla de diversos ritmos musicais e variadas nuances de sonoridades.

O disco Nó na Orelha foi muito aclamado pela crítica no momento seu lançamento. Foi eleito pela Revista Rolling Stone o melhor disco de 2011.

Foi em 2014 que Criolo lançou ‘Convoque seu Buda’ o terceiro disco que também teve muito sucesso. Logo em seguida, um tributo a Tim Maia foi feito junto com Ivete Sangalo, o disco chama-se Viva Tim Maia!

No ano de 2016, ele fez uma regravação de oito faixas de seu primeiro disco Ainda Há Tempo e em 2017 foi Espiral de Ilusão seu lançamento, com muito samba de raiz.

Suas letras são marcadas pela ironia, pelo recurso de tocar em assuntos polêmicos, mas de forma sutil, refletindo o cotidiano de seu bairro e sua cidade.

Há uma música em que ele faz referência a Nelson Ned, e, em outra, onde ele interpreta um personagem que vivencia uma tragédia em seu bairro de periferia. Suas letras refletem o cotidiano das pessoas com moradias precárias, a pobreza nos centros urbanos, os meninos e meninas de rua e outras coisas tristes e que quase ninguém lembra, mas que ele faz menção em suas músicas.

Mesmo assim, ou, talvez, justamente por isso, ele gerou um carisma muito grande. Seu público o reconhece, os ouvintes de rap o reconhecem e muitas outras pessoas fora da cena rap também.

Mas seu trabalho obteve muito mais reconhecimento depois de Nó na Orelha, com músicas de força, como Não existe amor em SP, entre outras. Na regravação de Ainda há tempo, ele retoma o modelo original do rap. Criolo amplia o rap no país com sua temática polêmica e crítica, típica dos cantores de rap, mas com sua vivacidade e originalidade.

Criolo fez originalidade não apenas na música, mas no teor de suas letras, na sua interpretação poética e cheia de referências à nossa cultura brasileira e pop mundial. Ele afirma que simplesmente escreve, e é assim que todo o verdadeiro escritor faz sua composição.

Buscando a originalidade, a crítica social, a poesia das letras e da sonoridade, ele cria seu jeito próprio de fazer rap, mas sem fugir do modelo original do rap mundial. Seu talento é para todas as coisas, para escrever, descrever e criticar.

E que bom, já que nesse país, precisamos de críticas saudáveis e ácidas. E nisso ele realmente é muito bom.

Criolo conquistou, além do público da cena rap tradicional, todo o público brasileiro com suas letras arrojadas e críticas ao nosso modelo de vida urbano nas grandes cidades.

É realmente necessário que a música retome letras fortes, críticas, de reflexão social e pessoal, para que as pessoas possam não apenas se divertir, mas refletir sobre nossos problemas. Precisamos disso sim para a música brasileira e também para nossos sensíveis ouvidos.

 

Kléber Cavalcanti Gomes, nasceu na cidade de São Paulo no dia 5 de setembro de 1975 e com o tempo ficou conhecido como Criolo Doido, mas por achar que não era doido o suficiente para manter esse nome decidiu adotar apenas o Criolo mais posteriormente na sua carreira.

Sua família veio de origem muito humilde do ceará para tentar a vida em são paulo, e para entender a raiz pensante de criolo, nada como primeiramente falar da mãe dele, que é uma pessoa que o inspirou muito, dona Maria Vilani, uma mulher com uma história de vida incrível.

Um belo dia, quando dona Vilani foi matricular seu filho Kléber no primeiro ano científico da escola, ele sugeriu que sua mãe também estudasse lá e terminasse seus estudos juntos com ele, ela desacreditou um pouco, por achar que por causa da idade a escola iria negar a matrícula, mas decidiu aceitar a proposta e perguntar se era possível, então, a partir daí, dona Vilani e Kleber cursaram todo ensino médio juntos até se formarem, o que o fizeram eles ter um vínculo bem diferente entre mãe e filho do que as outras pessoas estão acostumadas a ter normalmente.

No trabalho de conclusão de educação artística enquanto estudava, dona Vilani escreveu um livro, intitulado de “Cinco contos sem desconto e de quebra dois poemas”, que ela acabou vendendo vários livros para vários alunos e a diretora ficou sabendo disso e disse a ela que se ela produz literatura tão bem, com certeza poderia ensinar literatura também, então a partir daí ela se tornou professora antes mesmo de se formar. Até hoje ela já escreveu três livros.

No ano de 1990, ela decidiu fazer uma feira de artesanato na casa dos fundos de onde morava e decidiu chamar vários artistas de todos os segmentos para poderem se apresentar nesta feira, como poesia, performances, música. Como a aceitação do público foi imediata e ela percebeu que na região tinham muitos artistas, decidiu criar o CAPS, que é o centro de arte e promoção social, que a mais de 27 anos vem organizando diversas oficinas, saraus e discussões filosóficas no bairro do Grajaú em são Paulo.

Sabendo um pouco sobre como a mãe do criolo foi uma pessoa incrível, podemos perceber o quanto a criação dele foi rica de cultura e com uma exposição a arte que poucas crianças teriam, nascendo em uma comunidade tão pobre quanto a deles.

o primeiro contato de criolo com a música veio um pouco antes disso, quando tinha apenas 11 anos de idade, quando viu um amigo seu da comunidade criar um verso de rap na rua em que morava. Nesse momento, ele percebeu sua vocação e desde então, nunca mais parou de compor também.

Criolo foi o inventor da Rinha de MC’s em 2006, uma competição de hip hop caracterizada por batalhas de improvisos ali na hora com muita criatividade. esse evento, acabou se tornando umas das mais importantes colaborações para o rap de são paulo, ele existe até os dias de hoje.

Apesar do Criolo fazer Rap desde 1989, ele somente começou a aparecer no cenário musical nas primeiras décadas dos anos 2000. Antes de conseguir se manter com a arte, criolo foi vendedor ambulante, vendedor de lojas e também trabalhou como professor de inglês. Toda essa sua vivência de mundo foi fundamental para que ele pudesse fazer letras inspiradas no dia a dia difícil do brasileiro, que o cantor sentiu bem na pele durante sua infância e adolescência.

No ano de 2006 criolo lançou seu primeiro disco de estúdio, intitulado de “Ainda há tempo” produzido pelo grande daniel Ganjaman e Marcelo Cabral, com esse álbum criolo já começou a ter sua carreira projetada para todas as partes do brasil.

No ano de 2009, decidiu gravar um DVD ao vivo no local onde acontece a Rinha de MC’s, que só foi lançado no ano de 2010 com o nome Criolo Doido Live in SP e finalmente em 2011, criolo doido muda seu nome para apenas criolo e lança seu segundo álbum, Nó na orelha gratuitamente na internet, o que agora sim o fez estourar em todo brasil e até em algumas outras partes do mundo também. Neste álbum, criolo explorou não só o rap, mas também o samba´rock, afrobeat e o reggae fusion, incrementando a sua música instrumentos como guitarra, baixo, piano e trompete, modificando bastante seu estilo inicial, mas deixando o som muito mais autêntico e original.

Com esse disco, criolo foi o campeão de indicações a prêmios no VMB produzido pela MTV brasil, vencendo em três categorias, álbum do ano, música do ano, com “Não existe amor em SP” e como banda ou artista revelação, no dia da apresentação do prêmio ele foi o primeiro confirmado e tocou Não Existe amor em SP ao lado de caetano veloso, após isso, sua carreira só decolou.

No ano de 2016, criolo lança seu terceiro álbum de estúdio, novamente em parceria com o daniel ganjaman e Marcelo Cabral, como todos os seus outros discos.

Esse álbum foi responsável por tornar criolo ainda mais conhecido, pois levou sua música para fora da esfera, tornando seu álbum muito mais ouvido entre outras pessoas que também não eram fãs de rap.

Também nesse mesmo ano, criolo relançou seu primeiro álbum ”ainda ha tempo”, mudando alguns trechos de letras para melhor se adequarem a toda situação social em que estamos vivendo hoje em dia.

No ano de 2017, criolo lança o seu quarto disco de estúdio com dez músicas inéditas, também produzido em parceria com o daniel ganjaman e marcelo cabral, intitulado de Espiral de Ilusões, que foi considerado pela revista Rolling Stones como o sexto melhor disco nacional do ano.

Além de cantor, Criolo se mostra um grande ator, tendo já participado em mais de 6 filmes em toda sua vida.

Dudu Guerreiro

Blogueiro, desenhista, fotógrafo...

10 comentários em “➤ A vida e história de Criolo

  • 22/03/2018 em 00:37
    Permalink

    Amei brother, nao sabia de nada da vida do Criolo Doido, salve mestres da musica brasileira!

    Resposta
    • 16/08/2018 em 16:13
      Permalink

      Sou apaixonada pelas músicas do Criolo.
      Nada sabia sobre ele , e agora o escuto sempre .
      Um a riqueza tê- lo na música brasileira .
      É um mestr e eu o reverencio

      Resposta
      • 16/08/2018 em 23:02
        Permalink

        Isso mesmo Rosângela! É uma honra ter um artista como esse em nosso país! Muito obrigado pelo feedback

        Resposta
  • 22/03/2018 em 00:38
    Permalink

    Muito massa familia, ja quero essa camisa top

    Resposta
  • 02/11/2018 em 19:45
    Permalink

    Olá Eu sei é de fora-tópico mas Eu precisava
    para perguntar. Faz executando um bem-estabelecida site como
    seu exigem um grande quantidade de trabalhar?
    Eu sou novo para operando um blog no entanto
    eu escrevo meu diário diária . Eu gostaria de começar um blog então eu será capaz de
    compartilhar meu pessoal experiência e pensamentos on-line.
    Por favor, deixe-me saber se você tem qualquer tipo de sugestões ou dicas para novo aspirante blogueiros .
    Apreciá-lo !

    Resposta
  • 03/11/2018 em 14:14
    Permalink

    Ontem , enquanto eu estava no trabalho, meu irmã roubou meu iPad e testado
    para ver se ele pode sobreviver um 40 gota do pé, só assim ela pode ser uma sensação do youtube.
    Meu iPad é agora destruído e ela tem 83 pontos de vista.

    Eu sei que isto é totalmente off-topic, mas eu
    tinha que compartilhar isso com alguém!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *