➤ Biografia Chico Buarque

Tudo sobre a vida de Chico Buarque

E aí galera linda! Bem vindos a mais um post do Blog da Chá de Fita, hoje eu vou te contar exatamente tudo que eu sei sobre a vida de Francisco Buarque de Holanda, uns dos artistas mais completos que o Brasil já teve em sua história.

Antes de tudo queria pedir pra você visitar nosso site www.chadefita.com.br e conferir nossa camiseta do Chico Buarque, eu tenho certeza absoluta que você vai amar a estampa!

No dia 19 de junho de 1944, no Rio de Janeiro, nasce um dos maiores nomes da música popular brasileira, Francisco Buarque de Holanda, sua discografia conta com aproximadamente 80 discos, além de escrever vários livros, peças de teatro e também atuar.

Chico Buarque é filho da pintora e pianista Maria Amélia Cesário Alvim, e do historiador Sérgio Buarque de Holanda, um cara realmente muito foda, que fez muita coisa em vida, foi uns dos fundadores do PT, ele recebeu a terceira carteira de filiação do partido, foi jornalista, crítico literário, além de escrever vários livros e ganhar vários prêmios por diversos feitos na sua vida, o cara é tão sinistro que daria pra fazer um post só sobre ele. Então deixe aí nos comentários se você gostaria que eu faça uma postagem só sobre o Francisco Buarque de Holanda, dependendo do interesse de vocês posso até fazer.

Em 1946, quando Chico tem apenas 2 anos, seus pais se mudam para São Paulo, pois seu pai assumiu a direção do Museu do Ipiranga, o museu público mais antigo da cidade de São Paulo. Aos 9 anos de idade, no ano de 1953, Chico vai morar na Itália com sua família, pois seu pai foi convidado a dar aulas de história na Universidade de Roma e ficam por lá durante quase 7 anos, regressando para o Brasil no ano de 1960. Durante todo esse tempo, a música sempre esteve bastante presente na vida de Chico Buarque,  além de sempre ouvir sua mãe tocar piano belissimamente bem, seu pai era amigo de vários músicos importantes da época,entre eles o grande Vinícius de Moraes, o que trouxe uma carga muito grande de musicalidade na vida de Chico. Um dos discos que mais marcaram a vida do Chico foi o “Chega de Saudade” do João Gilberto, que ele escutava demais nos tempos livres.

Aos 15 anos Chico faz sua primeira composição, canção dos olhos, que eu vou deixar vocês com um trechinho de uma entrevista dele em 1966 para o Museu da Imagem e Som, pelo Ary Vasconcelos, em que Chico canta ela.

Com essa música já dá pra ver que tem uma características muito forte do que viria pela frente.

No ano de 1963 Chico Buarque ingressa no mundo arquitetônico e cursa arquitetura na Universidade Federal de São Paulo, mas ao mesmo tempo já se dedica também a sua carreira musical. Em 64 ano da ditadura militar no Brasil, Chico Buarque tem sua primeira música gravada “Marcha para um dia de Sol”, interpretada pela Maricene Costa.

Apesar dessa primeira música gravada Chico fala em várias entrevistas que a música “Tem Mais Samba” também de 64 é o marco inicial em sua vocação como compositor e cantor.

Um ano depois ele já abandona o curso de arquitetura para poder se dedicar realmente a carreira de músico. Apesar de ter largado o curso, ele sempre dizia que foi fundamental para aguçar sua sensibilidade e ver a cidade com outros olhos, o que contribuiu bastante em suas composições futuras.

No ano de 1966 ao caos do turbilhão da ditadura militar, Chico Buarque é apresentado ao público Brasileiro, quando sua música interpretada por Nara Leão ganha o II Festival da Música Popular Brasileira, transmitido pela TV Record. No mesmo ano ele grava seu primeiro álbum intitulado de Chico Buarque de Holanda, já recheado de grandes sucessos e também nesse ano ele se casa com a atriz Marieta Severo.

No ano de 1967 Chico volta para sua terra natal, Rio de Janeiro, onde lança seu segundo álbum de estúdio Chico Buarque de Hollanda (vol. 2) também contando com muitos sucessos, como “Quem te viu quem te vê”, “Com açúcar e com afeto” e “Noite dos mascarados”. Nesse mesmo ano, Chico estreia como ator no filme Garota de Ipanema.

Também nesse ano dá seu primeiro passo na dramaturgia e escreve a peça “Roda Viva”, que estreou no Rio de Janeiro no início de 1968, dirigida pelo José Celso Martinez Correia e tendo Marieta Severo em uns dos papéis principais, a peça foi considerada um sucesso.

Ainda no ano de 67, Chico fecha parceria com Tom Jobim, umas das parcerias mais importantes de sua carreira. Em 68 ele ganha a terceira edição do Festival Internacional da Canção, transmitido pela rede Globo, com a música Sabiá, já em parceria com o Tom Jobim e lança o seu terceiro álbum Chico Buarque de Holanda vol. 3.

Nesse mesmo ano Chico e diversos outros artistas participam e apoiam a Passeata dos Cem Mil, manifestação contra a ditadura, que aconteceu no Rio de Janeiro no dia 26 de junho, aqui no youtube existem umas imagens raras, de Chico Buarque, Vinicius de Moraes e Caetano Veloso participando da manifestação, eu vou deixar o link da matéria aqui nos comentários também.

Em dezembro desse ano ele é intimado para depor pelo Exército Brasileiro e então em 69 ele se auto exilou na Itália e fica morando lá por mais de um ano. Ao voltar para o Brasil em 70, ele lança seu quarto disco, intitulado de Chico Buarque de Holanda nº4, Chico continua a escrever músicas de denúncias dos aspectos sociais, econômicos e culturais do Brasil, então ele lança também um compacto da música “Apesar de Você”, que vende rapidamente 100 mil cópias e vira hit em todo Brasil.

Um belo dia de fevereiro de 71 o jornalista Sebastião Nery publicou em sua coluna no jornal que seu filho e os amigos cantavam a música como se fosse um hino, graças a isso o jornalista foi intimado a depor e finalmente os militares entenderam a música e alguns depois a música estava censurada em todas as rádios, o exército invadiu a sede da Phillips e destruiu todas as cópias restantes do disco.

Algumas histórias dizem que Chico Buarque também foi intimado a depor sobre quem era o “você” da música e em depoimento Chico disse que “Era uma mulher muito autoritária e muito mandona”.

No ano de 71, Chico lança mais um disco sucesso, o Construção, carregado de críticas à ditadura, principalmente a censura. Que por azar do destino teve a música “Bolsa de amores” censurada. Logo após Chico rompe com a Globo e cancela sua inscrição do VI Festival Internacional da Canção em protesto por ele achar que a globo estava sendo palco para apoiar a ditadura.

Em 72 acontece o show histórico no Teatro Castro Alves em Salvador, de Chico Buarque e Caetano Veloso, quem foi foi!

Em 73, Chico é censurado mais uma vez com sua música Cálice, feita em parceria com Gilberto Gil, mas dessa vez a censura veio da própria gravadora, que ficou com medo de represálias dos militares e chegou até a desligar o microfone em uma apresentação dos dois, o que fez mais tarde Chico romper com a Phonogram.

Em 74 Chico decidiu criar um pseudônimo para driblar a ditadura como Julinho da Adelaide, onde compôs três músicas com esse apelido, Milagre brasileiro, Acorda Amor e Jorge Maravilha. ele chegou até a dar entrevista a um jornal da época utilizando esse nome. As músicas passam sem muitos problemas pela censura. O público só veio tomar conhecimento da verdade em 75, quando o Jornal do Brasil publica uma matéria desmascarando o músico. Nesse mesmo ano Chico abandona os palcos por um longo período de tempo, mas não para de produzir tudo que ele gosta de fazer.

Dudu Guerreiro

Blogueiro, desenhista, fotógrafo...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *